In featured reflexões

A naturalização do assédio ao feminino.




Seria impossível não comentar na coluna desta segunda, a notícia que correu todo o país, sobre um homem ter sido preso e solto pela justiça brasileira, após, cometer atos obscenos dentro de um ônibus, visando uma passageira. Como se não bastasse, o dito cujo ter sido mantido em liberdade, pouco tempo depois, na mesma semana, o mesmo rapaz, praticou novamente o ato, o que o levou a ser detido outra vez.

Ao pensarmos aqui na não punição deste homem, chegamos à conclusão grave de que o assédio (seja ele mental, moral ou físico às mulheres), tem se tornado algo extremamente naturalizado perante a sociedade. Tudo se inicia quando começamos a compreender o ser feminino dentro deste grupo, um ser objeto e que foi (e ainda é) friamente ornamentado como um patrimônio masculino. Pintando o quadro desta forma, torna-se então, muito difícil penalizar alguém por fazer o que bem quiser e entender, daquilo que vulgarmente é dito ser seu desde sempre.

A partir disto, nós mulheres, por não termos nenhuma parcela deste domínio de si memas, fomos criando os hábitos do medo, como: não caminhar a noite sozinha por qualquer lugar (ainda que seja um direito seu fazer isso) para não ser estuprada, falar em voz alta onde está ou se já está chegando ao celular dentro de um  uber, ou taxi, não entrar em locais onde só hajam homens e apenas você de mulher, ficar sempre de costas para a parede do metrô para não correr o risco de ser encoxada, fingir namorar seu melhor amigo numa balada, somente para fazer valer a sua vontade de não ficar com um cara e por aí vai.

Na maioria das vezes, nós é quem acabamos reprimidas por simplesmente não poder fazer algo simples e comum a qualquer um: desfrutar da nossa mera liberdade de ir e vir.

O assédio as mulheres não pode continuar a ser tratado como um ato natural dos homens. Assédio é invasão. E uma invasão altamente nociva a nossa garantia de vida.

E aos rapazes que irão pensar ‘’ mas vocês não aceitam mais elogios????’’, eu faço aqui uma proposta: passem a  elogiar suas mães, irmãs, filhas, esposas e namoradas, como vocês fariam com alguma desconhecida na rua e entendam o real significado desta palavra, do contrário afirmo que a treta entre você e suas meninas estará formada.

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! :)