In Beleza beleza cruelty free beleza sem crueldade cruelty free featured sem crueldade vegano

Porque não comprar cosméticos da China: a exigências de testes em animais e a nova regulamentação chinesa


Quando comecei a pesquisar sobre cosméticos cruelty free, eu comprava muitos cosméticos de réplica e muitos cosméticos de empresas multinacionais que eram fabricados na china. Apesar de ver que nenhuma dessas marcas era cruelty-free e parar de consumir esses produtos, eu demorei um tempo até descobrir que os testes em animais na china são obrigatórios por lei, não só para cosméticos feitos lá, mas também para cosméticos de outros países que são vendidos no mercado chinês. 

Os testes de cosméticos em animais começaram a ser usado na china na década de 90 para cosméticos especiais (tintas, filtros solares, produtos mais específicos). Só que em 2012 as regras foram alteradas, e o teste passou a ser exigido para TODO TIPO de cosmético. Ou seja, são 15 anos de obrigatoriedade dessa tortura animal para comercializar qualquer tipo de cosmético por lá. Algumas empresas alegam que se usa anestesia para efetuar os testes, porém como a anestesia afeta a reação no animal, é muito provável que isso não seja bem verdade.

Apenas em abril de 2014 a obrigação dos testes em animais foi levantada para produtos produzidos no país, mas apesar de não ser mais obrigatório ainda não foi proibido. E isso é apenas para o que for produzido dentro do país - cosméticos internacionais que são vendidos em lojas físicas de lá ainda precisavam ser testados em animais para poderem circular no país.

Em março deste ano, a legislação chinesa mudou e deixou de exigir os testes em animais para marcas internacionais que forem comercializadas lá: não é mais obrigatório o teste para estas marcas! Isso seria perfeito, se não tivessem algumas especificidades que complicam a história:

  • Os ingredientes que já tem a aprovação do governo, que já foram testados e são "seguros", não precisam ser testados em animais de novo. As informações sobre esses componentes já estão nos bancos de dados e podem continuar apenas com os testes in vitro. Só que os que ainda não tem essa aprovação, ou a junção de dois componentes, precisam ser testados para serem vendidos.
  • Novos ingredientes podem ser testados in Vitro só se forem para cosméticos "simples", ou seja, aqueles que são de necessidade. Já os cosméticos que "não necessitamos usar", que não são declarados como cosméticos comuns, vão continuar testando em animais.
  • Se os testes não estiverem totalmente de acordo com as normas deles, a empresa vai ter que voltar com os testes em animais. E além disso precisam ser feitos alguns testes toxicológicos específicos. Caso isso não seja possível, voltam aos testes com os bichinhos.

O único lugar na china que não tem essa exigência é Hong Kong, porque a lei que regulamenta essa obrigação é aplicada apenas no que é chamado de Mainland China (que se refere à República Popular Chinesa). Portanto se a marca/produto só é vendido em Hong Kong, é possível que ele seja cruelty free.



Apesar de ser uma vitória para as empresas que realmente se importam com isso, sejamos realistas: isso implica em mais gastos com pesquisas de novas tecnologias para testes, mais gasto com liberação governamental para comercializar os cosméticos, mais gasto com um monte de coisa que a maioria das empresas (chinesas ou não) não está disposta a incluir nas suas políticas. 

Infelizmente isso quer dizer que: provavelmente, aqueles cosméticos baratinhos, réplicas de produtos de marca que a gente compra nos sites chineses com preços de banana, não são cruelty free (mesmo que a marca original seja), porque isso implicaria em altos custos com testes, e se o produto tem esse preço baixinho, isso não cobriria o investimento para não testar em animais (minha conclusão gente, mas posso estar errada).

E apesar de todos os contras, essa mudança de legislação é um passo em direção ao banimento desse tipo de testes - um passo pequeno, de uma caminhada longa e lenta, mas é um passo.

Related Articles

2 comentários:

  1. Alguém sabe dizer se aqueles batons baratinhos da ruby rose e da queen são cruelty free? achei informações muito controversas na internet =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa! Realmente, tem muita informação controversa na internet. O que eu recomendo muito é falar direto com o SAC da marca e ver se a resposta deles tira suas duvidas, ou se é só mais uma controversa. Se tirar suas duvidas, maravilhoso! Se te deixar mais confusa ainda, melhor não comprar até ter certeza...
      Beijos!

      Excluir

Obrigada por seu comentário! :)