In featured lifestyle

Oi, eu sou Bi.



Geralmente quando alguém fica sabendo desse detalhe sobre mim dá um nó na cabeça da pessoa. 

- Mas como assim Bi?  Você não é casada? E não é com um cara?  

Sim, eu tenho um relacionamento monogamico e heterosexual (e feliz, obrigada por perguntar), mas isso não significa que sentir atração por ambos os sexos tenha sido "uma fase" para mim e que hoje eu sou bem resolvida com meu homem e pronto. Também não significa que eu to "Confusa sobre a minha sexualidade" mesmo estando casada. Na verdade eu tenho muita certeza de que eu vejo coisas atraentes em homens tanto quanto em mulheres. 

Eu acho que percebi que não era hétero quando tinha uns 13 anos - é quando eu me lembro de ter tido meu primeiro crush numa garota. Ela era linda (continua linda aliás) mas acima de tudo ela era gentil, carinhosa, inteligente, engraçada e me fazia me sentir extremamente culpada por sentir por ela a mesma coisa que por garotos (que supostamente era por quem eu deveria ter qualquer tipo de quedinha). 

Agora você imagina o que se passa na cabeça de uma adolescente de 13 anos que ainda nem sabe direito o que é sexualidade quando ela percebe que não é que nem todas as amiguinhas que só falam de garotos... Óbvio que eu guardei isso para mim por muito tempo, sem nem tentar entender. Eu simplesmente ignorei essa parte - até o dia que não dava mais para ignorar. 

Como 15 anos eu já tinha amigos um pouco mais cabeça aberta - foi quando eu conheci o primeiro amigo gay que eu teria na vida, e que me deu toda a confiança do mundo para começar a abrir os olhos para essa parte de mim - por mais que ele nem tenha sabido disso (RONY SEU LINDO, esse é bem você mesmo). Eu comecei a perceber que eu não precisava abafar o fato de que achava meninas bonitas e que sentia atração por elas. 

Mas foi só com 16 anos que eu tomei coragem para realmente fazer algo a respeito - foi a primeira "namorada" que eu tive. Bom, não foi realmente um namoro, mas foi o primeiro relacionamento com uma mulher que eu tive. Ela estudava comigo: faziamos cursinho juntas, nos viamos todos os dias e todo mundo pensava que eramos muito amigas (e só isso). Apesar de ter durado muito pouco e de ter acabado porque ela "não tinha coragem de assumir algo assim", foi uma experiência que me ensinou muito: foi a primeira mulher que eu beijei na vida.

Mas apesar de ser muito iluminador (CARAMBA! Eu gosto de mulheres!!) também abriu um novo nivel de confusão na minha cabecinha adolescente  - Pera, se eu gosto de mulheres então eu sou lésbica. Mas lésbicas não gostam de homens e eu gosto de homens, então eu sou hétero? Caraca, que bicho sou eu?!


"Você gosta de homens ou mulheres?" "Sim"


Eu passei muito tempo me definindo como "curiosa", porque eu não sabia bem explicar o que eu sentia. E quando eu comecei a namorar com o meu marido a necessidade de entender isso tudo passou - agora eu sou hetero então, já que eu to namorando com um homem. NéSó que atração e sexualidade são coisas que continuam com você sempre. E para conseguir entender melhor é preciso se conhecer, se explorar e se permitir sentir. Acho que essa talvez tenha sido a parte mais difícil: me permitir sentir essa atração sem ter vergonha.

Depois de muito debate interno e muitas duvidas, eu percebi que sempre vou sentir atração tanto por homens quanto por mulheres - e tá tudo bem isso. Eu não preciso mais me sentir um bicho estranho que não sabe o que quer: Eu sei exatamente o que eu quero, o que eu gosto, o que me atrai. Isso não quer dizer que eu tenha que limitar a um genero toda a minha energia e atração.

E caso você esteja ai se perguntando sobre meu marido: Ele sabe que eu sou bi. Nós sempre conversamos muito abertamente sobre isso aliás. Acho que só ajuda a deixar o relacionamento mais saudável ainda. Ele também sabe que eu ser bissexual não significa que eu vou sair por ai traindo ele com toda e qualquer mulher que me atrair - assim como eu sei que ele não vai fazer o mesmo. Mas isso é sobre confiança, dialogo e limites de cada relacionamento - e é um tópico que dá outro post, só sobre ele...

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! :)